beleza e saúde

ORGULHO PINK

O Orgulho Pink nasceu do encontro da escritora e blogger Flávia Flores, do Quimioterapia e Beleza, e da blogger Camila Coutinho, do Garotas Estúpidas.

As duas desejavam usar as redes sociais para o bem das mulheres, então criaram o orgulho pink, um projeto para alertar importância de recuperar a auto estima durante o diagnóstico e o enfrentamento do câncer.

Com uma websérie composta por 4 episódios, são vídeos tutoriais, a dupla traz temáticas sobre moda, beleza e saúde.

A cada quarta-feira de outubro um novo vídeo entra no ar e contará com a participação de profissionais em diferentes áreas, são eles: a estilista Patricia Bonaldi, a maquiadora Juliana Rakoza, a dermatologista Dra Valéria Marcondes, a chef Luiza Zaidan e a nutricionista Fernanda Reis

O primeiro episódio, como amarrar lenços, contará com a participação especial da estilista Patricia Bonaldi que lançou um lenço exclusivo, à venda no Shop2gether, com renda revertida ao IBCC.

Esse não é o primeiro projeto de Flavia Flores, tudo começou em outubro de 2012, após o diagnóstico de câncer de mama, ela criou a página “Quimioterapia e Beleza” no Facebook, para ajuda outras mulheres que estão na mesma situação e mostra como a vida durante a quimioterapia pode ser menos dolorosa.

Claudia Rocha, também passou e superou o câncer com a ajuda de mulheres como a Flavia Flores, e hoje é uma modelo plus size.
Carioca, 35 anos, Claudia Rocha nunca pensou em ser modelo, mas após ganhar vencer um câncer de intestino e chegar a pesar 150Kg viu sua vida mudar após ser convidada para um ensaio fotográfico.

“Eu estava tão empolgada com a produção que fizeram em mim, me sentindo tão linda, que resolvi gravar um vídeo para falar da experiência, mostrar o resultado e estimular outras mulheres a fazerem o mesmo. Antes de sobreviver ao câncer, eu odiava tirar fotos, fugia toda vez que uma câmera aparecia.

Uma parte significativa de quem comenta no blog é “gordofóbico”. Em muitos casos, me agridem.
São pessoas que infelizmente não entendem a minha proposta, que é estimular as mulheres, sejam gordinhas ou magras, a recuperarem o amor próprio, reconstruírem a auto estima, aprenderem a amar seus corpos, despertarem para a beleza real que existe nelas, embora a sociedade dite um padrão diferente.”

A experiência positiva fez Claudia começar um blog e um canal de vídeos no Youtube onde fala sobre câncer, a ditadura da magreza e principalmente a beleza da mulher gorda.

E você já passou por alguma experiência parecida? Conte para gente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s